sábado, 28 de janeiro de 2017

 Me banhei em suas águas aromatizadas e todo o cheiro da floresta se impregnou em mim.
Agora posso sentir o poder de meus ancestrais quilombolas e o fogo que queima em minhas veias.
Quanto se vale?
Pelo que se faz,
Pelo que se diz,
Pelo que se escreve...
Ou por nada, 
para uns totalmente invisível e para outros inesquecível. 
Qual o sentido da vida se na maioria das vezes, viver é caminhar em uma estrada deserta na escuridão com a esperança de encontrar a luz.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Admiração leva ao amor,
Quando se deixa de admirar,
Todo o amor se dissipa feito fumaça.
Porque todos temos defeitos...
E alguns difíceis demais de suportar.

Uma ave solitária paira no céu, mas ela não está totalmente só. 
Ainda lhe restam suas asas!

Meus pés me levarão onde eu quiser ir...
Perto ou longe e para o infinito.

A verdade liberta...
Quase sempre ou nos enterra.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

As trevas só se estabelecerão na minha vida se eu permitir.
Eu desejo luz, muita claridade nos meus caminhos.

"Odôiya, Odô Fiaba"

Meu sorriso bobo e ingênuo, enganava à quase todos. 
Com exceção de alguns, eu me saia bem. 
Até o momento em que parei de achar tudo normal e parei de sorrir feito uma hiena enlouquecida.
Não, nada estava bem. 
E pela primeira vez eu admito que cansei de ser gentil e demonstrar felicidade à todo custo.
Quero ser normal pra variar.



...eu estava na contramão, nada daria certo dessa forma,
morreria tentando.
Exclui velhos versos, fotos e pequenos trechos de canções.
Varri todo resto, limpei a casa e me refis.


Quando tudo estiver fora de controle, não tente segurar a corda até suas mãos sagrarem.
Dê um belo "foda-se" e siga em frente!!!!


Realidade, quatorze dias de agonia.

Ele olhou tudo ao redor pela última vez, sua mãe amada...
Saudades ou livramentos, quem sabe o que se passa no intimo de cada suicida.
O jovem rapaz de vinte e poucos anos pegou a sua companheira, a bicicleta branca. 
Ela que o levou a tantas aventuras, o carregaria pela última vez pela estrada sem fim.
Sua tristeza era tão grande, imensurável que nada nem mesmo os céus, o sol que aquecia a sua pele ou a estradinha de chão batido que o viu crescer, o comoveram.
Ele pegou de uma corda previamente arranjada que trazia consigo e fez o laço que acabaria com sua existência nesse mundo. 
Sentiu que seu universo de dor e escuridão, dissipariam para sempre.
Olhou a paisagem pela última vez e lembrou-se de sua mãe, sua amiga. 
A única árvore como testemunha seria também instrumento para seu passamento.
Segundos de agonia e desespero. 
Agora querendo ou não, a morte o abraçava cada vez mais forte.
Segundos... morto, acabou.
Para ele foi o fim, das dores de sua alma atormentada.
Para a mãe que há dias esperava sua volta, a trágica notícia de sua morte e o conforto de pelo menos saber o que houve ao seu filho desaparecido.
Eu sei o que passa na cabeça de um suicida, já fui um deles...
Eu via a morte como uma amiga de braços abertos, não tinha receio algum. Medo, dor, nada, meu mundo era fúnebre, cinza e escuro.
Só conseguia pensar nela 24 horas ao dia, foi minha obsessão por uns três anos seguidos. Meses de dor e angústias incessantes.
E posso dizer que lamento a morte desse rapaz que não encontrou forças para lutar contra um mal poderoso e invisível, a malévola " Depressão". 

Hoje foi encontrado o corpo do jovem Wagner, em terras da Usina. 
Infelizmente já praticamente irreconhecível, com exceção de sua bike branca, que a aos prantos a mãe reconheceu.
Um triste fim para alguém tão jovem. 
Para mim é muito difícil aceitar que pessoas tirem a própria vida. 

Uma dádiva, um verdadeiro presente, que é viver!

 Resultado de imagem para jovens de bicicleta

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017


É chegado o momento de atingir outros níveis.
Não posso continuar estagnada.

Mentiras, é só que ouço o tempo todo.
As pessoas não tem mais honra.

Um castelos de cartas. 
Isso que se tornou...
Quantas mentiras inda hei de ouvir.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017


Uma raça de cão que sobe em árvores, escala muros e pula dentro de carros em movimento. 
De todos os cães que eu tive ele é o mais inteligente. 
Excelente farejador e caçador.
Simba! 
Um pastor belga malinois.
Seguir...
Adiante. 
Em frente há coisas novas e oportunidades.
Não é ruim mudar,
Partir de outro princípio, fazer o inesperado, sumir e esquecer.
Apagar momentos, destruir memórias e engolir o gosto amargo.
Quer saber, não falarei mais desse assunto nunca mais aqui.
Porque essa história acabou e é hora de escrever outro livro, com o cuidado de não repetir os mesmos enganos.



segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Insistir sempre no mesmo ponto são qualidades das moscas.
Evoluam, procurem outros pontos de partida por melhor que a situação possa aparentar.
Não sejam nojentas a ponto de se rebaixarem e esquecerem seus princípios e valores...
Dêem valor ao que é recíproco e valha a pena lutar.

Uma mulher diz muito de si pelas roupas que veste.
Contudo não se iludam. 
Somos camaleões- fêmeas nesse quesito.
Enquanto se quiser observar um homem e seus princípios, reparem em seus sapatos. Sua vida inteira está retratada na forma como ele cuida deles.
É só observar os detalhes...

domingo, 22 de janeiro de 2017

Crianças precisam de bons exemplos para seguirem. 
Eu admirava a Dona Benta com suas histórias encantadas, Anastácia e seus dotes culinários, o Visconde e sua inteligência, as peraltices do Saci e as ilusões e feitiçarias da Cuca. 
Ah! Tempo bom, o sítio do Pica Pau Amarelo!
Lobato retratou bem a infância e atualmente foi declarado racista pelos estudiosos de seus livros.
Eu não posso dizer que sim ou que não. A única coisa do qual posso opinar é que naquela época se ensinavam valores. 
E seus contos me ajudaram bastante na formação do meu caráter.

Imagem relacionadaResultado de imagem para imagens do sitio do picapáu amarelo

Resultado de imagem para Darth Vader

Quando eu era criança, assistia Star Wars como se eu vivesse aquela realidade.
A princesa Leia, o mestre Yoda e o meu favorito o Darth Vader com seu charme de vilã misterioso. Sua voz rouca e forte me estremecia o corpo. Os robôs C-3PO e R2-D2 e o peludão Chembacca, todos incríveis.
Naquela época isso era pura adrenalina, um futuro ali em frente um telão de cinema eu era feliz por 
isso.


Não tenho como negar os meus próprios caminhos...
Já está quase acabando, pensei que esse dia nunca chegaria.
E acredito que nesse dia eu terei a minha liberdade, física, mental e espiritual.

sábado, 21 de janeiro de 2017


Pessoas fortes não saem por aí dizendo que são. 
Elas se recolhem em sua quietude, pois os comuns não as compreendem.
Assim sendo usam seu poder somente quando necessário, ou em alguns casos nem precisam.







A liberdade é louvável em todas as suas manifestações.


Eu sou feito a fruta no deserto.



Observo a vida pela retrovisor da moto.

Não sei se isso é bom ou ruim...

Bom não deve ser, seguro talvez,  quem sabe?

                                                                               Preciso mudar,

Comprar uma Picape rsrsrsrs!



 Tudo isso me faz lembrar,
O quanto viver vale a pena!                      








                                                                                        



sexta-feira, 20 de janeiro de 2017



Eu nasci as 6:30 da manhã no 01/05/1971, fazia sol naquele dia, era um lindo para se nascer...
E foi assim que floresci no feriado nacional do "Dia do Trabalho".

Prazer! 
Meu nome é Eugenia Aparecida dos Santos
Eugenia em homenagem a minha avó paterna,
Aparecida em homenagem a minha falecida mãe.

Bom, é isso boa noite pessoal!

Resultado de imagem para imagens de dia 1 de maio de 1971
Entre rosas
Brancas
Amarelas
Vermelhas
Eu nasci " PRETA", "PRETINHA"!


Resultado de imagem para rosas pretas
Cansei de conviver com o luto...
De dar valor a quem não merece,
De carregar essa áurea em preto e branco, enfastiada, monótona, cuspida e encatarrada.
Quero cor no meu viver, energia positiva, leveza e beleza.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017


Não precisa ser perfeito...
Só precisa ser bom o suficiente.





Eu não vi a luz e nem as trevas...


Foi um sonho, ou quase isso...

Era uma dessas manhãs ensolaradas em que eu costumava pegar a minha moto e sair.
Pagar alguma conta, comprar um pedacinho de pano para fazer um vestido novo, enfim eu pilotava e gostava muito disso.
Resolvi voltar para casa pelas ruas no qual caminhava em minha juventude.
Seguia distraída a avenida Carolina Geretto, observando cada detalhe sem me dar conta que trafegava na contra mão de direção.
Só pude ver aquele imenso caminhão vindo sobre mim e minha moto voando pelos ares.
Por fracções de segundos o nada tomou conta de tudo.
Depois me vi pilotando minha moto novamente na contra mão, mas desta vez fazendo o caminho de volta do qual a instantes atrás eu percorria.
Não senti nada, nem dores, saudades ou remorsos... 
Só o vazio e a liberdade. 
Apenas um detalhe, eu podia ver à todos mas ninguém me enxergava, e não me importei com isso.
Bem pertinente a minha morte, eu própria a causei. 
Trágica, porém coerente com meu estilo de vida. 
Acho que não está tão fora da realidade, mais cautela de agora em diante.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Sorri, não foi um sorriso qualquer daqueles que dou espontaneamente quase sempre sem querer.
Foi um ato libertador, ele gritou comigo pela última vez. 
Fechei a porta atrás de mim e prometi que nunca mais iria me submeter injustamente.
Foi nesse momento que me dei conta que educação e obediência tem seus limites.
Agora converso de igual para igual com meu pai, o poder que ele exercia sobre mim perdeu todo o seu valor.

Imagem relacionada
Resultado de imagem para imagens de livros antigos brasileiros

Entre nuvens encharcadas e um frio inesperado vem os ventos de verão.
Aqui, ilhada e monótoma folheio gravuras de antigos livros e leio pequenas notas de jornais velhos.
Para alguns seriam apenas lixo, livros são histórias vivas e constantes. 
Cada vez que é lido a história renasce de forma surpreendente. 
Tudo isso se resume é um mundo lúdico e paralelo que me encanta estar. 
Verdadeiro alimento d'alma, conforto do meu espirito.


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

A vida poderia ser um eterno churrasco regado à cerveja.
Um bom papo, casais se namorando e música adoidado.
...às vezes as coisas ficam muito chatas.
Imagem relacionadaQuando uma mulher tem consciência de seu poder...
Inteligencia
Humildade
Paciência
Diplomacia
Beleza 
Sensualidade
Ela com certeza conquistará tudo que desejar!

domingo, 15 de janeiro de 2017

Humildade é o segredo, a chave de tudo.
O que dá forças para seguir adiante...

Entardecer na roça, cheirinho de mato e poeira e o canto do Bigodinho no topo da figueira.
Ah! Minha terrinha como é bom estar aqui e ver seu entardecer.
Até que avisto uns papagaios voando para longe.

Viver e sentir é o que vale, alegrar-se, ser leve e justa.
O resto pouco importa, intrigas e invejas, pois são apenas reticências que coloco em cada etapa de minha estrada itinerante.

...vidas de valor!

Mãe mata filho por ele ser "daquele jeito", palavras dela em depoimento ao delegado de Cravinhos.
Aí me pergunto até que ponto vai a crueldade humana, quando tange gênero e opção sexual.
Lamentável matéria, por isso me abstenho ao máximo de ler e ver noticiários policiais.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Úrsula, primeiro romance brasileiro e afro-descendente.

pouco vale este romance, porque escrito por uma mulher, e mulher brasileira, de educação acanhada e sem o trato e conversação dos homens ilustrados.”
“mesquinho e humilde livro”
 “indiferentismo glacial de uns” e do “riso mofador de outros”, desafiou: “ainda assim o dou a lume”.

Assim ela descrevia seu livro, um romance sobre pessoas brancas, contado por uma negra maranhense em pleno auge da abolição.

Resultado de imagem para maria firmina dos reis 

Maria Firmino dos Reis, primeira 
escritora negra do Brasil.

Um dos trechos mais emocionantes do livro:

Foi embalde que supliquei em nome de minha filha, que me restituíssem a liberdade: os bárbaros sorriam-se de minhas lágrimas, e olhavam-me sem compaixão. (...) Meteram-me a mim e a mais trezentos companheiros de infortúnio e de cativeiro no estreito e infecto porão de um navio. Trinta dias de cruéis tormentos, e de falta absoluta de tudo quanto é necessário à vida passamos nessa sepultura até que abordamos as praias brasileiras. Para caber a mercadoria humana no porão fomos amarrados em pé para que não houvesse receio de revolta, acorrentados como animais ferozes das nossas matas que se levam para recreio dos potentados da Europa.
 
Resultado de imagem para imagens do ceu

Quando eu perguntava de que cor era o céu, me respondiam o óbvio: 
Bonito, grande, azul etc. Não entendiam que eu queria saber do céu de dentro. Eu queria a polpa, que a casca era visível. Por isso que resolvi manter contato com as pessoas só em casos de extrema necessidade. 


                                     " A cor da Ternura (Capítulo 3) Por: Geni Guimarães.

Alguns segundos, é nisso que a vida se resume...
Momentos de felicidade.





Aos poucos a mocinha se prepara, se enfeita, brinca com as gotas de orvalho e se deleita com o elixir dos ventos... A Bela Moça demora, mas...