domingo, 31 de janeiro de 2016

Estudar filosofia só tem dois caminhos ou ser tornar um incrédulo ou religioso, no meu caso nenhum dos dois...


eu só quero entender, só isso me basta.
A vida não deve ser só isso, tem que haver algum sentido.
Se não houver que graça e valor tem?

Mudei, mudei muito mesmo. 

Às vezes sinto a minha falta.

Mas outras vezes acho que foi um grande alívio.


Eu não idealizo um amor romântico, desejo um amor real, sem máscaras e verdadeiro.
Um amor que não iluda, não corrompa e não sequestre.
Mas acima de tudo que não seja a base da minha felicidade e sim um complemento harmonioso em minha vida.
O verdadeiro amor e libertador, compreensivo e perdoador, uma vez que amar é perdoar infinita vezes.

sábado, 30 de janeiro de 2016

Amor!

O amor pelo filhos é incondicional. Às vezes chega machucar, doer mesmo.
Amor que conforta e agride, invade espaços e preenche lacunas.
Eterno e doloroso...
Pelos netos é igual, apenas um pouco mais sofrido e intenso.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

...ele esta presente em tudo, em nossas confusões mentais.
Ri de nossas crenças, convida nossos demônios para dançar, cospe no que acreditamos e aceita ironicamente entre aspas o "acaso". Se eu tivesse no patamar dos grandes eu o descreveria como um rapaz eunuco de duas cabeças, cuja uma delas não tivesse olhos e a outra embora enxergasse estivesse vendada. Sobre um vulcão supostamente extinto ele caminha sobre uma corda bamba, no céu há nuvens escuros e raios amedrontadores. Lá em baixo há um pelotão de fuzilante sem vestes. E ele caminha de encontro ao nada, gargalhando e rindo de nossa ineficaz ignorância de sonhos, nada é palpável a não ser a palavra escrita. No final da travessia ele pula de braços abertos rumo ao nada abismal e pendurada a corda permanece a cabeça que nada via com um clarão que saem dos buracos onde deveriam haver os seus olhos. Brilhando feito dois faroletes incandescentes para a humanidade. A libertação é muda e o presente é um eterno sofrer. Cioran detinha uma das chaves para os portais do inferno real e invisível...
O auto clero o descreveria um anjo caído se pudessem. 
Se já não o fizeram.



Mudar é sempre bom, ainda mais se for pra melhor.

Vivemos um momento de total alienação da massa. Observo o pleno controle da mídia nas idéias e escolhas do proletário.
Dessa forma dificilmente a corrupção se dissolvera. Uma vez que nos é imposto de  forma generalizada o descaso, despatriamento e apatia.
Não há líderes e se houvessem, caminhariam, aliás correriam de encontro a morte.
O capitalismo não é exercido da forma que deveria. Poucos usufruem do seu poder.

Lá vem o Sol

Que o Sol não aqueça somente o meu corpo, mas também ilumine meu coração e meus pensamentos.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Eu sou feliz...
Sim, muito feliz!
Espiritualmente dizendo.



 Registros de uma vida, nuances de um futuro.
A vida não é perfeita, nem foi constituída para isso, enganasse quem nisso acredita.

Total inércia invertida

Eu preciso desse intervalo de luto, onde me desfaço das escolhas equivocadas que fiz. 
Durante muito tempo sequestrei meus sentimentos mais nobres por achar que ninguém os merecia.
Sepultei o egoísmo que me destruía aos poucos e fiz emergir novamente a bondade que sempre me foi um traço muito forte.
O real sofrimento não estava me fazendo ser uma pessoa melhor ao contrário, estava me destruindo e arrastando quem perto de mim permanecia. O auto resgate é um estado doloroso e de muito sofrimento. 
Necessito admitir meus erros e corrigir as falhas... Ainda tenho um longo processo pela frente e vou administrando pequenas doses de auto confiança. 

...rígida, estou morta.

Morrer não é tão ruim, sinto apenas um ranço como se meu corpo estivesse impuro e envolto por vermes invisíveis. 

Estou dando os primeiros passos
.
Água, preciso de pureza para me libertar, ressuscitar!


quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Enquanto tudo que me rodeia caminha em alta velocidade, acompanhando o ritmo acelerado da tecnologia, eu sigo em passos lentos. Esse meu jeito contemporâneo de ser, admirando as coisas bem devagar. 
Eu gosto do cheiro de café fresquinho, acordar com calma ouvindo os pássaros cantando.
Ir à feirinha aos sábados simplesmente para ver o que há de bom, para fazer uma saladinha gostosa. 
Nossa! Como é legal ainda poder sentar-se na rua e fazer uma roda de amigos. Ainda podemos conversar e rir alto até altas horas sem ter que se preocupar com o vandalismo generalizado.
Por isso ainda costumo observar bem os lugares por onde passo, para que eu não me perca diante de tantas mudanças. Prédios e casas antigas dando lugar a lojas de comércio importadas de longe.
É assim aqui no meu interior, eu adoro sentir que nem tudo depende do avanço da humanidade, algumas coisas ainda seguem devagar, feito eu.



Chuvas de Janeiro...
Sempre serão bem vindas!
Hoje acordei com o ar fresquinho entrando pelo minha janela.

Apesar de tudo a vida ainda é muito boa de ser vivida.
E como é boa! 


terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Em um determinado momento da minha vida me perdi de mim mesma. Os problemas dos outros me fizeram mudar, fugir da realidade cruel me cerca.

...ao que me parece pele negra em máscara de branco é mais comum do que imagina, perdemos nossos valores e costumes usuais. Pelo fato de sermos e nos sentirmos ridicularizados. 

Antigo caminho percorrido pelo escravos para a lavoura de café na Fazenda Santa Maria do Monjolinho em São Carlos
A submissão está entrelaçada as minhas veias, é tudo muito estranho. Como se tivessem me roubado o direito de existir como pessoa. Ao decorrer do meu desenvolvimento fui me moldando ao encontro de lugar na sociedade como um todo. Em contrapartida "os iguais" a mim viviam em condições precárias de sobrevivência.  A filosofia de libertação consiste em encontrar-se e assumir-se como ser humano de pele negra. Não somos iguais, no que o sentir e observar os diferentes aspectos da vida, uma vez que somos sensoriais e os brancos analíticos em sua grande maioria. 
Por isso entendo essa minha singularidade natural de observar, prefiro sentir, tocar, ver e ouvir ao vez de apenas crer no dizem e escrevem.
Será que o meio que vivemos nos molda realmente ou apenas tentamos inutilmente nos camuflar, permanecendo fiéis ao que foram meus encastrais em sua totalidade?
Eu não sei, vou continuar pesquisando nos textos, poucos disponíveis. A grande maioria dos filósofos negros tem suas teses escritas em francês e quase nada em português. Essas são algumas das barreiras encontradas, acredito que ainda haverão muitas no decorrer da minha pesquisa da própria identidade.



Sou da terra e vivo e respiro por ela "Natureza"



"Eu sinto o Outro, eu danço o Outro, então eu sou." Léopold Sedar Senghor
Negro antes de ver sente. É sensibilidade, emoção e intuição. 

Não podemos negar essa verdade, " Somos os condenados dessa terra." Enquanto não nos assumirmos como realmente somos, negros de fato.
Somos intuitivos por participação, emotivos e simbióticos por nascimento.
Me atrevo a dizer que a filosofia libertadora de Edward Bliden, Léopold Sedar Senghor, Frantz Fanon e Ébénézer Njoh-Mouelle, me fez reaver o sentido da luta pela igualdade de direitos dos nossos costumes e tradições como um povo em seu geral "excluídos em grande parte da história na literatura mundial.

Foi pesquisando um nome "Heidegger" que até aqui me trouxe. A minha curiosidade e um anseio antigo que me constrange todas as vezes que ainda me incomodo ao ver uma negra com um avental e uma vassoura nas mãos. 
Todo o trabalho é digno de respeito, o que me entristece é saber que "a nós"


os negros ainda são impostos serviços subalternos pelo simples fato de costumes enraizados desde a época da escravidão.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Flor do meu pequeno jardim!
Ainda nascerão muitas, mas cada uma tem sua cor, perfume e beleza. 
Cada botão que desabrocha é uma nova expectativa de qual cor serei presenteada dessa vez.
Minha nossa! Lindo, muito mesmo.

Eu sei que isso não é nada convencional...
Mas, você quer namorar comigo, Vida?

Bom... De mãos dadas vamos as duas ver o sol nascer por detrás das águas do mar!
...dizem que nunca é demasiado tarde para aprender, a filosofia tem me encantado. 
Principalmente às madrugadas de insonia. De um a outro, vou tateando nessa área fértil de debates e controvérsias. Uns são seguidores, outros autênticos discípulos dos já consagrados mestres das grandes obras. 
Foi no sofrimento que ali encontrei conforto para empasses por mim enraizados. 
Os temas como ( existência, morte, reencarnação, politica e humanidade) aguçam minha curiosidade quase como que juvenil, uma vez que vasculho em pequenos trechos e biografias entender a obra e pensamento do seu autor.
Vasculho suas vidas e relacionamentos afim de entender seus modos de pensar e as posições e peso que exercem seus pensamentos.

domingo, 24 de janeiro de 2016

Eu tenho um coração puro e por isso
te peço perdão pelo mal que te causei.
Faça o que puder para me devolver o lixo que sem me dar conta despejei em sua alma...
Me desculpe, sinceramente.
Adeus meu amor!

Tentando Entender...

Você se fez  Jacques  Derrida  e me desconstruiu...
" a existência precede a essência"

Sartre citou em uma de suas frases que "Nunca se é homem enquanto não se encontra um motivo pelo qual se estaria disposto a morrer." e reafirma "que todo homem normal sente medo" 
então em minha quase total ignorância das teorias filosóficas me arrisco a dizer que entre uns de seus medos seriam obviamente " a morte " e a "perda".

Sartre mencionou Deus algumas vezes...
Sim, (eu) sou responsável pelo o que eu sou, mas não aceito nenhum tipo de violência por isso. 

Encerro com uma frase  de Simone de Beauvoir:
"Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância."

sábado, 23 de janeiro de 2016

Tentei fotografar as gaivotas à beira mar, lindas com seu cantar que se misturava aos barulho das ondas. 
Elas levantavam voo mais rápido que o zoom do meu Xperia. 
Não ha como descrever essa emoção de liberdade em se estar pisando descalça nas areias quentinhas. Eu já me acostumei ao litoral, a maresia e a canto das marés...
Hoje a lua está encoberta pelas nuvens carregadas de chuvas.
Ah! Como eu queria ser uma astronauta e ver o meu planeta azul lá de cima, com seus milhões de lares com suas luzes acesas e me sentir nesse momento o Big Ben que o fez surgir.
Até os antigos deuses do Olimpo tremeriam de inveja de mim...

Chuvas banhem meu espírito e revigora o meu ser...
Estou cansada, muito exausta de tudo.

Mármore, DNA do pobre, preto e alfabetizado e sem emprego.
Só isso!
Cansei de falarem da minha cor, postura, idade e atitudes.
De me rotularem como se eu fosse um produto ligado a higiene ou satisfação...
De me mandarem entrar ou sair quando fosse conveniente ou simplesmente ficar na porta olhando a festa do lado de fora.
Agora eu entro onde quero, saio quando estiver entediada e viajo quando me der vontade de por os pés na estrada.
Não há nada mais gratificante que ser dona de minhas atitudes, pensar e realizar, desejar e fazer acontecer.
Sair de manhã com um sorriso nos rosto e não ter alguém do meu lado tentando a todo custo me entristecer e passar o rodo a cada instante.



Hoje eu quero voltar a viver... Respirar fundo o ar da liberdade que vem chegando do oeste e cumprimentar uma nova fase em minha vida. Poder realizar cada projeto engavetado há muito tempo e cumprir algumas missões adiadas. Esse sol que me ilumina vem trazendo à tona o um ar que desde a infância eu não sentia. O ar fresco da liberdade de pensamento, estou me livrando de um passado de constrangimentos e opressões e abrindo as janelas da minha alma para algo novo e surpreendente Viver, simplesmente Viver...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Você é a minha Cruz
Minha Salvação
E inevitável Pena de Morte!

Esse vento gostoso só anuncia uma coisa...
Frio na madrugada e uma lágrimas quente escapando do meu olhar.
Amar... Quem dera, esse hoje derrubado muro de Berlim ainda me é intransponível.

Mato Grosso

Lindo veadinho corra, fuja, não olhe para trás. Os homens são cruéis, vão comê-lo grelhadinho meu saboroso amigo, fuja rápido.É mentira que ainda existem muitos por aí, são poucos, cada menos, infelizmente. Dizem que por aqui há alguns, mas eu nuca vi.
Eu tinha verdadeira loucura em conhecer Bonito, agora depois que vi algumas imagens tiradas por amigos de excursão, decidi melhor escolher outro lugar para conhecer. Tomei essa decisão por não gostar de ver os pobres bichinhos acuados e estressados.
Quem sabe algum dia eu mude de opinião.

A noite é minha inimiga.
Prolonga meu sofrer e as corujas riem no meu telhado.
Corujinha buraqueira não ri de mim, vá se saciar de roedores e me deixe em paz...


quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

terça-feira, 19 de janeiro de 2016



“Eu sou como a garça triste 
Que mora à beira do rio, 
As orvalhadas da noite 
Me fazem tremer de frio. 

Me fazem tremer de frio,  
Como os juncos da lagoa; 
Feliz da araponga errante 
Que é livre e que livre voa. 

Que é livre e que livre voa 
Para as bandas do seu ninho,  
E nas braúnas à tarde 
Canta longe do caminho. 

Canta longe do caminho. 
Por onde o vaqueiro trilha,  
Se quer descansar as asas 
Tem a palmeira, a baunilha. 

Tem a palmeira, a baunilha. 
Tem o brejo, a lavadeira,  
Tem as campinas, as flores,  
Tem a relva, a trepadeira. 

Tem a relva, a trepadeira.  
Todas têm os seus amores, 
Eu não tenho mãe, nem filhos 
Nem irmãos, nem lar, nem flores." 

                                                Eu não tenho nada...

Embaixo da estátua de mármore bate um coração vivo...

O meu coração!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Jade De Ébano!

Uma conquista...
Anos de encontros, idas e vindas. Beijos calorosos, carícias e prazeres.
O suspense e a saudade de mãos dadas à espera de um novo reencontro.
A mente repousa, os anos passam e o calor resfria.
Enfim a verdade...
Amantes de fato, nada mais.
Jade de Ébano não és a única flor nesse jardim, nem nunca será.

                       Descoberta
               Casa Grande   X   Senzala
Poucos hábitos mudaram e alguns continuam iguais aos tempos do império.
Resignação não... Isso se chama consciência. 

domingo, 17 de janeiro de 2016

O que nos resta é viver...
Viver para enfim morrer?
Não dessa vez, farei com que a minha vida tenha valido cada segundo.
Se assim o deseja...
Adeus destino, foi um prazer!

O sol surgiu enfim!
Estou feliz, apesar da destruição. As águas turbulêntas são vida e abundância.
Nos protejamos das águas e sejamos felizes.

Tenho medo de sua força e fúria...

sábado, 16 de janeiro de 2016

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Teologia e minha ideologia!

Do pó vieste,
Ao pó retornaste.
Assim será sempre desde o princípio ao fim dos tempos.
Não há tristeza em morrer...

Eu queria que esse meu lado melancólico partice para bem longe. Mas infelizmente ele não parte, gosta da minha companhia.

O homem foi feito do barro e a mulher de suas costelas.
Naquele tempo já havia metáforas.
Interessante o cristianismo contaminou a religião em geral.
Continuarei com as cinzas e o pó.
A salvação ao meu ver é ter a consciência leve.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

domingo, 10 de janeiro de 2016

sábado, 9 de janeiro de 2016

Linda e inquietante espécime
A mulher... Doce e malévola criatura 
De penas, escamas e cascos
Sim, sou mulher e tudo isso!
Natureza!

Mensagem do dia!

Não permita que o desânimo e a tristeza lhe cubram com seus mantos.
Aceite as adversidades, empenhecem e confiem na força que há em cada um de vocês.

A Deusa de Vênus Negra ( Sarinha) no princípio escondia suas genitais exóticas,  tinha vergonha de sua condição. Depois acostumou-se a exibição pública. Constantemente embriagada, tornando-se servil.
Pouca coisa mudou nos tempos atuais, o que deveria ser motivo de honra e vergonha, hoje é mercadoria barata em qualquer canto do mundo. Mulheres que se vendem a mídia, atrás de fama e dinheiro.
" Sara só desejava juntar dinheiro e voltar para casa." Morreu antes de sífilis, aos 26 anos.

Continua...

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

A luz não mais de repente apareceu,
Mas não se engane nem toda luz é salvação
Pode ser somente o clarão de uma bomba...
E elas aniquilam, devastam tudo.
Luz e escuridão, claridade e breu
São relativos, muito contraditórios portanto.

Posso não ser a mesma de ontem
Mas serei a mesma de hoje
Com a doçura do amanhã

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Quando você achar que já lhe tiraram tudo...
Retire as reticências e troque por um ponto final.

domingo, 3 de janeiro de 2016

Vista-se de preto se for preciso...
Vista-se apenas, jamais permita que o vejam nu e infeliz
Ririam de você, os alimenta mentariam de egoísmo
Faça melhor, vista-se com sua melhor roupa
Saia ás ruas e  faça brinde a você mesmo
Afinal, muitos tentaram, mas no final só você consegue se destruir...

sábado, 2 de janeiro de 2016

O tempo!

Sempre há tempo para um novo amor, uma nova amizade e uma oportunidade melhor.
Sempre haverá novas idéias, novos desafios e grandes empreendimentos.
Sempre haverá tempo, desde que você esteja disposto a mudança...

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Agora é par 2016!

Primeiro dia do ano e muitos projetos pra 2016!
Fazer algumas mudanças além de necessárias são imprescindíveis.
Vou nessa que o tempo urge... 



O pensamento é um pássaro amordaçado em uma gaiola de palavras...