quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Cortar o Tempo



(Carlos Drummond de Andrade - Itabira MG)


Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias
a que se deu o nome de ano ,
foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança
fazendo-o funcionar no limite da exaustão .
Doze meses dão para qualquer ser humano
se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente....
...Para você,
Desejo o sonho realizado .
O amor esperado .
A esperança renovada.
Para você,
Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.
Para você neste novo ano ,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
Que a sua família esteja mais unida,
Que sua vida seja mais bem vivida.
Gostaria de lhe desejar tantas outras coisas.
Mas nada seria suficiente...
Então , desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto ,
ao rumo da sua FELICIDADE!!!
Pra vc muita paz,saúde, e claro mtoooooooooooo amor,afinal sem amor o q seria de nós?






Feliz Ano Novo


Gostou??? Retribua esse recado! Clique aqui..

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Se sente perdido?



 
Já viste os pássaros a voar?

Já foste de madrugada visitar o mar?
Já sentiste encanto pelo Luar?
Já sentiste o verbo amar?
Já viste a escuridão do dia?
onde se existe e não se sente,
onde não se come ,porque não se tem;
Já te sentiste refém?
Do mundo que passa,
e não te olha, e se te olha,
pensas que fazes parte dele também;
Sabes crescer com o tempo?
Que corre com a vida,
atrás do momento,que não pára.
O ensejo perdido,
da ferida profunda que não sára,
ao momento fingido
deste tempo vivido

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Um dia




** Um dia descobrimos que beijar uma pessoa pra esquecer outra, é bobagem...

Vc não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...
Um dia descobrimos que nos apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como "Bonzinho" não é bom...
Um dia percebemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em vc...
Um dia saberemos a importância da frase:
**Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas***
Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém..mas não damos valor a isso.....
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas aí já é tarde demais....
Enfim, um dia descobrimos que apesar de viver quase cem anos, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, pra dizer tudo o que tem que ser dito...
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas em nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Estive Dormindo

Um sono profundo, silêncioso, tranquilo...
Passavam se as horas e os segundos nem eram notados
Em pleno estado de inércia, permaneci por muito, muito tempo...
Não desejava ter olhos para ver realmente,
Todavia me serviriam de enfeites, caso a estética exigisse.

Engraçado, tudo que circula a minha volta,
Sempre me pareceu complementar ou medíocre...
Os planos que vieram depois, alguns somente foram concretizados.
Jamais me enganei quanto ao futuro, desejei sim por diversas vezes a paz...
Mas descobro que esse é um bem carissímo, que minhas economias não podem comprar.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A Jornada



Não me acompanhe...estou exausta e a fadiga toma conta de todo meu ser,
Pare, pense, tudo nos é contrário nesse instante... fui culpada e continuo sendo
Vou te arrastar comigo e não terás chances alguma de voltar para seu destino
Seguir me lhe trara medo, desventura e solidão...

Não penses que não te quero, até demais portanto...
Mas se iludir comigo lhe fará mais mal que bem,
Tem todo um futuro a tua espera, promessas, descobertas
Eu jamais espero coisa alguma de alguém...

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Não Permita


Quantas vezes abaixou a cabeça e questinou o criador por suas dores?
Irou-se contra alguém que te faz muito mal...
Segurou o pranto por puro orgulho na hora da humilhação
Nunca mais olhou a vida com o mesmo entusiasmo de antes.

Pense amigo, ninguém além de você pode te fazer feliz,
Ver o mundo como você vê, sente, aproveita...
Cada passo que damos é único, não volta, façamos de cada amanhacer um dia de vitória
Olhe ao redor e agradeça a cada dia vivido, e siga seu caminho.

Por vezes o caminho é sinuoso, mas somos espertos, não deixaremos...
Ninguém mais nós deixara cabisbaixos e frustados, estamos com escudos
Contra a traição, a inveja e injúrias, isso tudo vem de gente ruim
Nós agora temos uma chance de escolher: ser feliz ou permitir que eles nunca deixem

A vida é maior que tudo isso, eu acredito num futuro, eu acredito em mim...

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

JÁ FAZIA TEMPO

QUE EU CAMINHAVA E NÃO SENTIA OS MEUS PÉS NO CHÃO
QUE O BANHO NÃO LIMPAVA COMPLETAMENTE MEU CORPO
QUE AS LUZES OFUSCAVAM MINHAS VISTAS E ME DEIXAVA QUASE CEGA
QUE TUDO QUE EU DIZIA POUCO SERVENTIA CONTINHA
QUE MEU SORRISO DE RUBRO JÁ HAVIA DESBOTADO
QUE O GRANDE AMOR GUARDADO SUMIU DEVAGARINHO
QUE A SEMENTE PLANTADO TARDOU EM GERMINAR
QUE O LADRÃO DE SONHOS PASSOU E LEVOU TUDO
QUE MINHÀLMA TRANSLÚCIDA ESTAVA
QUE EU MASTIGAVA E NÃO ENGOLIA
QUE AS MINHAS SÚPLICAS JAMAIS FORAM PERDOADAS
QUE DEIXEI QUE ME APRISIONASSEM SEM MOTIVOS
QUE HOJE LIBERTADA, SIM POIS AGORA RISOS
QUE NINGUÉM MAIS ME FAÇA DE IDIOTA NESTA VIDA
QUE EU JAMAIS VENHA REESCREVER ESSES VERSOS NOVAMENTE
QUE DEUS ME ABENÇÕE POR TODA VIDA
POIS NELE ACREDITO E É COM ELE QUE ESTIVE ANDANDO TODO ESSE TEMPO...

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

A CRUZ NA ESTRADA

TuInvideo quia quiescunt.

Luthero (Worms)



que passas, descobre-te! Ali dorme
O forte que morreu.
A. Herculano (Trad.)
Caminheiro que passas pela estrada,
Seguindo pelo rumo do sertão,
Quando vires a cruz abandonada,
Deixa-a em paz dormir na solidão.
Que vale o ramo do alecrim cheiroso
Que lhe atiras nos braços ao passar?
Vais espantar o bando buliçoso
Das borboletas, que lá vão pousar.
É de um escravo humilde sepultura,
Foi-lhe a vida o velar de insônia atroz.
Deixa-o dormir no leito de verdura,
Que o Senhor dentre as selvas lhe compôs.
Não precisa de ti. O gaturamo
Geme, por ele, à tarde, no sertão.
E a juriti, do taquaral no ramo,
Povoa, soluçando, a solidão.
Dentre os braços da cruz, a parasita,
Num abraço de flores, se prendeu.
Chora orvalhos a grama, que palpita;
Lhe acende o vaga-lume o facho seu.
Quando, à noite, o silêncio habita as matas,
A sepultura fala a sós com Deus.
Prende-se a voz na boca das cascatas,
E as asas de ouro aos astros lá nos céus.
Caminheiro! do escravo desgraçado
O sono agora mesmo começou!
Não lhe toques no leito de noivado,
Há pouco a liberdade o desposou.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A Cada Dia





O que a vida te der,seja migalha embora,

se é migalha de amor,de prazer,de alegria,
colhe-a! que esta migalha é o pão de cada dia,
e há de um dia chorar quem hoje a jogar fora!

Quem muito quer,despreza o pouco,sempre chora
ou quem indiferente seque,de alma fria,
há de um dia parar e há de lembrar-se
um dia do clarão que se foi numa longinqua aurora!


Então,nada haverá... nem mais frutos no ramos,
nem migalhas de amor, se outrora as desprezamos,
e a indiferença de ontem sofre arrependida...

E ante a sombra que vem velar o nosso desgosto
procuramos em vão uma ourora perdida
na luz que desespera e morre num sol posto!


Um beijo meu pra vc com carinhooooooooooooooo.




Ana Luiza


















sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A Doçura da Criança



Olhem as mãozinhas na cintura dela, parece saber muito...Ela é apenas uma criança, uma linda menina, no meio de outras tantas meninas que dividem a mesma sina, ser feliz a cada dia.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Visão

Escolher...
Em tantos o mais querido
Que me alucine os sentidos
 E me faz tremer ao encontra-lo

Que chegue de mansinho
Me faça muitos carinhos
E caminhe comigo de mãos dadas
Me pague um sorvete

Me beije a boca de surpresa
Me afague a nuca
Quando quiser me amar
E acima de tudo

Seja o homem da minha vida
Aquele que não se enxergonha
Não tem medo de me assumir
E sempre que pode diz que me ama...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Saia de mim Hó dúvida, não faças de mim um mero capricho
Erga suas mãos e diga que estou livre de suas garras afiadas
Aprisiona as mentes criativas, cria caos e pavor nas criaturas
Me deixe sonhar sozinha , aproveitar toda essa volúpia
Sem ter que tropessar em você a me dizer: sai dessa sua boba
Posso ser uma tola sim, mas sai do caminho D. dúvida e me deixe pelo menos ver
O que posso fazer sem você.

domingo, 8 de novembro de 2009

Me Perdoe Coração

Pelas noites de luar que te ignorei e desprezei suas batidas mais fortes
Quando mesmo sofrendo fui soberba e minha razão falou mais alto
Agora você exige atenção e exclama quero amar...
E por amor eu lhe digo, está bem dessa vez eu deixo
Só que desta pega de leve, pois ainda não me recuperei da última vez...

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Noite de Festa

Escolha um lindo vestido, tome um banho demorado....
Faça uma maquiagem arrasadora e passe aquele seu perfume...
Vestida? Então vamos, não esqueça de por a sandalinha, hoje é nosso dia de brilhar
Bora lá...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Definitivo




Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.
Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.
Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.
Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.
Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...


Carlos Drumond de Andrade

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Caminhando entre as flores

Nas minhas meditações imagino me sentada em um campo coberto de flores amarelas. Não sei porque gosto tanto desse cor que pra mim simboliza alegria que contagia e se espalha por onde passe.
Eu estou num vestidinho branco vaporoso e com os pés descalços, pisando na grama suavimente sem pressa, nem ansiedade...Passaria horas assim vagando pelos campos e ouvindo os passarinhos nas árvores. Molhando meus pés nas águas de um riachinho manso e cristalino, lavo meu rosto e vou seguindo...admirando tudo. 

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Ou é Isso ou Aquilo

Ou se tem chuva ou não se tem sol,

ou se tem sol ou não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
Quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!
Ou guardo dinheiro e não compro doce,
ou compro doce e não guardo dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estu
se saio correndo ou fico tranqüilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

Cecília Meireles

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Olhos para ver


Ai de mim que nada sei de concreto
Busquei quebrar regras e muitas vezes quebrei foi a cara
Não me arrependo nem um pouco, fiz o que julguei acertado
Não estou a me explicar, julgo-me acima de tudo que me ofendes
Sabedoria é virtude de poucos e pouco a possuo, resguardo meu geito
Nem todos entenderiam minha maneira de ser...assim, assim, mais, mais...
Penso em tudo e pouco faço para mudar meu fardo que se  estende pela vida afora
Não me traga receitas prontas pois adoro misturar os temperos
E esperimentar sabores...
Degusto a vida aos poucos , não me iludo com quase nada, sei da incapacidade alheia
E caminho rumo as pirâmides, para descobrir quem sou e para onde vou...
Se tudo é tão simples porque então julgamos complicado?
Fica bem mais fácil rodear do que atingir o ponto
Sofre-se menos e espera-se mais
Quando atingir a maior parte de seus objetivos aceite
 Não foi só seu esforço, a sorte também contribuiu
Nem tudo foi só o destino, a sorte deu uma forcinha...

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Metáforas parte 1

Desde quando assumiu o papel de Deus...
Porque quis dominar tudo sozinho?
Qual foi o seu erro mais absurdo?
O que te faz sentir desta vez o herói?
Não minta pra mim, pois sei de tudo...fanfarão
Podes enganar a todos menos a mim
Moro com você, respiro junto contigo
Cada cálice que bebe eu estou lá, atenta
Não adianta ficar bravo... estou aqui ainda
Seu tolo o que faz de você melhor ou pior que outrem
Mendigo miséravel porque não ajudaste teu irmão?
Ficas aí em seu trono esmerdeado
Comendo pão que seu servos cuspirão
Leproso, maldito, canalha...
Não minta mais a teu próximo...
Vista-se de vermelho escarlate e fique de frente pro sol
queimará em segundos hó princípe das trevas
Seu eu impuro lhe traiu.
Não farás mais vitímas, eu espero...
Pois o inferno constatei já é aqui...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Singela Historieta

Não me venhas procurar Dom Ruan das esquinas
Cínico, calculista e insano...
Terror das jovens dongelas e caus de uniões fragmentadas
Trás nos olhos o cio absoluto

Promessas não faz, vai te pega e tchau...
Nunca ligue para esse tipo de farsante
Ele te corrompe, meche em suas entranhas
Ruborisa-lhe o rosto e ferve-lhe o leito

Nunca te esqueças frázil figura
Que ao entardecer voltas pra casa
Limpes o vestigio de sua pequena travessura
E nunca esperes demais desse vigoroso vilão


terça-feira, 13 de outubro de 2009

Marés

Porque me olha assim quando esta bem pertinho...
Não percebi que tenho medo de te amar?
São tantos os rios que atravessei a nado
que já não consego sequer respirar


Tenha clemência de mim, oh princípe das marés
Não veês que sou naúfraga dessas águas por muitas vezes
Pare de tirar de mim o tão sonhado sossego
Eu nem ousava pensar mais em ti


Fez de mim refém de sua vontade,
Causou me grandes danos
Quis que você desaparece
Em vão, porque sempre acaba retornando


Me deixe em paz lindo menino
Não faça meu coração ter esperança
Um dia sonhei ser um passarinho
E acabei na gaiola cantarolando...


                                                           Eugenia

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Alegria apesar do cárcere


Ontem me ocorreu algo que para mim foi um gesto de amor.
Estava acontecendo uma festa na minha casa e ficam lá dois pássaros engaiolados um em cada canto da casa,normalmente eles ficam sozinhos isolados um do outro. Cada um escuta somente o seu cantar. Ao me aproximar da gaiola de um deles pecebi sua alegria por ter alguén ali a observar suas acrobacias dentro da gaiola, parecia que sorria pra mim, enquanto um menino ao meu lada tentava de um tudo atormentar o pobre bichinho. Peguei a pequena gaiola pus em cima da geladeira, longe o bastante daquele que daqui uns anos provavelmente não estará nem ai com a natureza e suas magelas. Sou contra o cativeiro, mas por se tratar de passáros já em extinção os criamos com autorização do governo(Ibama).Mas afinal se um bichinho como ele sente solidão ao estar sozinho o que dizer de nós então? Com todas essas barreiras de estatus social,diferença de cor e sexo caminhamos para onde? É um caso a se pensar precisamos de carinho, colo , amor, e cantar muito para aliviar o coração...

Não me faça mentir...

Toda vez que me pergunta se te amo...
Se gostei do geito que me tocou à noite...
Quantos orgasmos consegui fingir em uma noite...
Em quantas voltas consegui estacinonar o carro...
Quanto gastei no mercado e na padaria durante o mês...
E nos domingos aquele que diz ser seu amigo nunca me convidou?
Depois de vinte passados se quero ir comer pizza no sábado...
E se nossos filhos apesar de todo o egoísmo me faz feliz?
Se por ventura ousar usar uma roupa mais sex, se é pra você...
Quando por muitas vezes chorei à noite, por nunca aprender a me amar...

domingo, 27 de setembro de 2009

ESTRELAS DE (EUCLIDES DA CUNHA)



 Adicionar aos Favoritos do Ilhado

São tão remotas as estrelas, que
apesar da vertiginosa velocidade da luz, elas se
apagam e continuam a brilhar durante séculos.
Morrem os mundos...Silenciosa e escura,
Eterna noite cinge-os. Mudas, frias,
]Nas luminosas solidões da cultura
Erguem-se, assim, necrópoles sombrias...
Mas, pra nós, di-lo a ciência, além perdura
A vida, e expande as rútilas magias..
Pelos séc'los emfora a luz fulgura
Traçando-lhes as órbitas vazias.
Meus ideais! extinta claridade -
Mortos, rompeis, fantásticos e insanos,
Da minh'alma e revolta imensidade...


E sois ainda todos os enganos
E toda a luz e toda mocidade
Desta velhice trágica aos vinte anos..
Se acaso uma alma se fotografasse
De sorte que, nos mesmos negativos,
A mesma luz pusesse em traços vivos
O nosso coração e a nossa face
E os nossos ideais, e os mais cativos
De nossos sonhos...Se a emoção que nasce
Em nós, também nas chapas se gravasse,
Mesmo em ligeiros traços fugitivos:
Amigo, tu terias com certeza
A mais completa e insólita surpresa
Notando - deste grupo bem no meio -
Que o mais belo, o mais forte, o mais ardente
Destes sujeitos é precisamente
o mais triste, o mais pálido, o mais feio.









quinta-feira, 24 de setembro de 2009

CANÇÃO DE OUTONO


Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.

De que serviu tecer flores
pelas areias do chão,
se havia gente dormindo
sobre o própro coração?


E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.

Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando áqueles
que não se levantarão...


Tu és a folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
 a melhor parte de mim.


Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...


Cecília Meireles

domingo, 20 de setembro de 2009

SERENATA


"Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permita que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,e a dor é de origem divina.
Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo"


Cecília Meireles

sábado, 19 de setembro de 2009

DESPEDIDA

Por mim, e por vós, e por mais aquilo
que está onde as outras coisas nunca estão,
deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:
quero solidão.


Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces? - me perguntarão.
- Por não ter palavras, por não ter imagens.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.


Que procuras? Tudo. Que desejas? - Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.


A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação...
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?


Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra...)
Quero solidão.


Cecília Meireles

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Simplicidade do ser

Enquanto não superarmos


a ânsia do amor sem limites,

não podemos crescer

emocionalmente.

Enquanto não atravessarmos

a dor de nossa própria solidão,

continuaremos

a nos buscar em outras metades.

Para viver a dois, antes, é

necessário ser um.


Fernando Pessoa

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

NÃO DEIXE O AMOR PASSAR


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.Se os olhares se cruzarem e, neste momento,houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.


Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.


quinta-feira, 3 de setembro de 2009


Assim eu vejo a vida

A vida tem duas faces:

Positiva e negativa

O passado foi duro mas deixou o seu legado

Saber viver é a grande sabedoria

Que eu possa dignificar

Minha condição de mulher,

Aceitar suas limitações

E me fazer pedra de segurança dos valores que vão desmoronando.

Nasci em tempos rudes

Aceitei contradições, lutas e pedras como lições de vida e delas me sirvo

Aprendi a viver.